Seguidores

quinta-feira, 21 de janeiro de 2010

O caçador de palavras

Parece pouca coisa, sem importância. Mas já vi muita gente "empacar" ou mudar o rumo da história na leitura do texto com uma palavra desconhecida. Lembra daquele livro pesadão que fica na estante? Isso mesmo é o "senhor dicionário". Ele vive de uma coisa que usamos toda hora: as palavras.
------------
Aí, você pergunta pra que serve um dicionário? Ele ajuda as pessoas a se entenderem. Como? O dicionário pesquisa todas as palavras, seus significados e classificação (se são verbos, substantivos, adjetivos etc.). Sem ele não saberíamos nem o que quer dizer essas palavras abaixo, por exemplo.
-----------
Você sabe o significado de franfeluche? larápio? escrachetar? cruviana? aborrir? buré? Sim? não? Pois é...O dicionário nessas horas é um grande aliado pra todos nós.
---------------
Há vários tipos de dicionários como de história, música, piada, ideias, idiomas de palavrão, tem um que ensina a falar a língua dos índios brasileiros e até de sonhos. Dicionário é coisa antiga, pois os gregos já usavam este livro trezentos anos antes de Cristo. Nesta vida tem remédio para tudo. Nada de ficar só esperando pelo professor de língua portuguesa.
------------
O Aurélio, O Houaiss, o novo Caldas Aulete, o Dicionário UNESP e o dicionário de usos (dirigido por Francisco da Silva Borba) estão mais sintonizados com o estudo da língua real. Saiba que o filólogo é o estudioso da língua. E é quem ajuda a fazer dicionários.
------------
Em tempo: Antes que esqueça "o caçador de palavras" é você. Portanto, mãos à obra na descoberta das palavras que foram citadas acima, leitor.
--------------
Abraços! Sheila Fonseca.
---------------
Fonte de pesquisa:
BAGNO, Marcos. Não é errado falar assim! Em defesa do português brasileiro.editora Parábola, São Paulo, 2009.
Aprenda a caçar palavras no dicionário. In: Folinha/Folha de São Paulo, de 30/03/86.

11 comentários:

João Poeta disse...

Em primeiro lugar quero dizer que fiquei muito emocionado ao abrir essa página, onde está estampada a minha fotograia que, diga-se de passagem, é atualíssima. Logo abaixo, o poema que você fez por merecê-lo, pois, há muito, tenho sentido a força que recebo do seu incentivo nas minhas postagens. Demorei um pouco mas, chegou a hora de entregar a você o símbolo da minha gratidão por tudo o quê tem representado para mim, nesse espaço em que procuro me relacionar com todos os amigos, como se fosse de corpo presente.
Eu sou um caçador de palavras e de metáforas, que possam identificar pensamaentos, sentimentos e emoções. Para tando estou procurando me atualizar, adquirindo o dicionário comentado do professor Pasquale, editora Gold, já nas bancas de jornais do país.
Muito obrigado pela agradável surpresa.
Forte abraço. João

Ana Lucia Nicolau disse...

realmente, o dicionário é sempre importante....
abs

Rosana Madjarof disse...

Sheila,

Parabéns pelo excelente post.

O vocabulário dos brasileiros é muito pobre, e eu fico indignada com isso. Sei que muitos não têm acesso aos livros, mas sempre é bom tentar procurar se inteirar sobre todos os assuntos, mas, se não houver um vocabulário mais culto, muitas linhas ficarão sem sentido...

Há beócios de todos os tipos, mas o pior deles é aquele que não quer aprender.

Bjs.

Rosana.

Principe Encantado disse...

Realmente o conhecido "pai dos burros" esta meio que deixado de lado, e é muito importante à todos, muito bom seu texto amiga.
Abraços forte

Francisco Castro disse...

Olá!

A magia que existe nas palavras é muito grande. Com as palavras podemos construir e destruir. Com as palavras podemos elevar ou baixar a moral de qualquer pessoa. A palavra pode nos levar para grupos de pessoas ou pode nos afastar. Devemos cuidar bem das palavras e usá-las com perfeição e bastante cuidado.

Abraços

Francisco Castro

Anônimo disse...

Acho que faço parte deste grupo de caçadores de palavras devemos sempre ampliar o nosso vocabulario diário.

Marcos disse...

Bom, vou bem devagar no comentário,porque meu português é fraco,eu reconheço.Mas gostei muito do seu post e da poesia.Vou seguir seu blog,assim eu aprendo um pouco mais.

Joselito disse...

Interessante ... agora o mais interessante é o dicionário do grego 300 anos antes de Cristo .... ai que eu não ia achar nada .... RsRsRsR

LISON disse...

Saudações!
Que Post Fascinante!
Amiga Sheila, quase diariamente recorro ao um dicionário.
Parabéns pelo texto!
Ótimo Post!
Abraços,
LISON.

Al.way disse...

Sheila,
O Aurélio não sai da minha mesa. Se você abrir esse dicionário em qualquer página você vai ver um grande número de palavras que você nunca viu. Então se eu disser que não preciso de dicionário pode mandar me prender porque eu estou pirado . . . e perigoso. rs
Carlos Drummond de Andrade escreveu em um de seus últimos artigos para O Jornal do Brasil que ele nunca conseguiu escrever sem o Aurélio ao seu lado. Agora imagina eu - uma besta comparado com ele - se eu disser que não preciso de dicionário.
Quem quer escrever bem vai ter que usar dicionário a vida inteira. Por uma série de razões. Não vou pôr todas aqui porque o texto ficaria muito longo.

albano
al.way

SergioChristino disse...

Não sei viver sem um dicionário ao meu lado nós que viajamos precisamos estar sempre atentos aos diversos dialetos de nosso país

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin