Seguidores

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010

Das "surras" que levei

Num domingo estava no quintal dando banho nas minhas cadelas, quando ouvi um pai passando um sermão no filho. Até aí achei normal. Fiquei chocada ao escutar o filho mandando o pai tomar no C... ir pra casa do Car... e tantos outros.
-------------
Dependendo do contexto às vezes os palavrões nem sempre são ofensivos. É preciso observá-los com cautela. Entretanto, os insultos que o meu vizinho mirim pronunciou eram bastantes desrespeitosos, sim.
-------
Sou do tempo em que se respeitava os mais velhos. Além disso, eu penso que se um filho não considera pai e mãe. Quem ele vai acatar na vida? Dizem que quem não tem pai e mãe em casa acha na rua. ----------------
É lamentável ver a autoridade dos pais num nível tão baixo atualmente. Tenho visto filhos adultos apontando o dedo na cara dos pais, leio notícias de espancamento contra os próprios pais. Isso é uma vergonha.
----------
O que faltou? Exemplo? Educação? amor? Diálogo? Podemos ficar aqui falando acerca de diversas razões que com certeza estariam dentro do contexto dessa postagem.
---------
Eu confesso que apanhei na minha infância e até o início da pré-adolescência, levei umas surras daquelas que corrige o mau procedimento. Claro que, na época me sentia injustiçada.
----------
Mas hoje quando vejo o que as novas gerações fazem. Posso dizer que era quase um anjo. Na adolescência ia pra rua brigar pelo direito a meia-passagem. Participava de campanhas contra fome. Quando questionava educadamente um adulto era tachada de rebelde.
-----------
Recebi esse texto por e-mail, achei engraçado porque lembra um pouco das mães de antigamente. Algumas dessas falas fizeram parte da minha história. Não é nem um manual de educação, mas ironicamente funcionou com muita gente que hoje é nota 1000 em termos de cidadania. Afinal, mãe é mãe... e eu amo a minha.
Abraços! Sheila Fonseca.
-----------
Minha mãe me ensinou a VALORIZAR O SORRISO... "ME RESPONDE DE NOVO E EU TE ARREBENTO OS DENTES!"
------------
Minha mãe me ensinou a RETIDÃO. "EU TE AJEITO NEM QUE SEJA NA PANCADA!"
---------
Minha mãe me ensinou a DAR VALOR AO TRABALHO DOS OUTROS.. "SE VOCÊ E SEU IRMÃO QUEREM SE MATAR, VÃO PRA FORA. ACABEI DE LIMPAR A CASA!"
-----------
Minha mãe me ensinou LÓGICA E HIERARQUIA... "PORQUE EU DIGO QUE É ASSIM! PONTO FINAL! QUEM É QUE MANDA AQUI?"
------------
Minha mãe me ensinou o que é MOTIVAÇÃO... "CONTINUA CHORANDO QUE EU VOU TE DAR UMA RAZÃO VERDADEIRA PARA VC CHORAR!"
------------

Minha mãe me ensinou a CONTRADIÇÃO... "FECHA A BOCA E COME!"
----------
Minha Mãe me ensinou sobre ANTECIPAÇÃO... "ESPERA SÓ ATÉ SEU PAI CHEGAR EM CASA!"
-----------
Minha Mãe me ensinou sobre PACIÊNCIA...
"CALMA!... QUANDO CHEGARMOS EM CASA VOCÊ VAI VER SÓ..."
-------------
Minha Mãe me ensinou a ENFRENTAR OS DESAFIOS... "OLHE PARA MIM! ME RESPONDA QUANDO EU TE FIZER UMA PERGUNTA!"
------------
Minha Mãe me ensinou sobre RACIOCÍNIO LÓGICO... "SE VOCÊ CAIR DESSA ÁRVORE VAI QUEBRAR O PESCOÇO E EU VOU TE DAR UMA SURRA!"
------------
Minha Mãe me ensinou MEDICINA... "PARA DE FICAR VESGO MENINO! PODE BATER UM VENTO E VOCÊ VAI FICAR ASSIM PARA SEMPRE."
------------
Minha Mãe me ensinou sobre o REINO ANIMAL... "SE VOCÊ NÃO COMER ESSAS VERDURAS, OS BICHOS DA SUA BARRIGA VÃO COMER VOCÊ!"
-------------
Minha Mãe me ensinou sobre GENÉTICA... "VOCÊ É IGUALZINHO AO SEU PAI!"
-----------
Minha Mãe me ensinou sobre minhas RAÍZES... "TÁ PENSANDO QUE NASCEU DE FAMÍLIA RICA É?"
-----------
Minha Mãe me ensinou sobre a SABEDORIA DE IDADE... "QUANDO VOCÊ TIVER A MINHA IDADE, VOCÊ VAI ENTENDER."
------------
Minha Mãe me ensinou sobre JUSTIÇA... "UM DIA VOCÊ TERÁ SEUS FILHOS, E EU ESPERO ELES FAÇAM PRÁ VOCÊ O MESMO QUE VOCÊ FAZ PRA MIM! AÍ VOCÊ VAI VER O QUE É BOM!"
------------
Minha mãe me ensinou RELIGIÃO... "MELHOR REZAR PARA ESSA MANCHA SAIR DO TAPETE!"
---------
Minha mãe me ensinou o BEIJO DE ESQUIMÓ... "SE RABISCAR DE NOVO, EU ESFREGO SEU NARIZ NA PAREDE!"
-------------
Minha mãe me ensinou CONTORCIONISMO... "OLHA SÓ ESSA ORELHA! QUE NOJO!"
-------------
Minha mãe me ensinou DETERMINAÇÃO... "VAI FICAR AÍ SENTADO ATÉ COMER TODA COMIDA!"
------------
Minha mãe me ensinou habilidades como VENTRÍLOCO... "NÃO RESMUNGUE! CALA ESSA BOCA E ME DIGA POR QUE É QUE VOCÊ FEZ ISSO?"
-----------
Minha mãe me e nsinou a SER OBJETIVO... "EU TE AJEITO NUMA PANCADA SÓ!"
-------------
Minha mãe me ensinou a ESCUTAR ... "SE VOCÊ NÃO ABAIXAR O VOLUME, EU VOU AÍ E QUEBRO ESSE RÁDIO!"
----------
Minha mãe me ensinou a TER GOSTO PELOS ESTUDOS.. "SE EU FOR AÍ E VOCÊ NÃO TIVER TERMINADO ESSA LIÇÃO, VOCÊ JÁ SABE!.."
---------
Minha mãe me ajudou na COORDENAÇÃO MOTORA... "AJUNTA AGORA ESSES BRINQUEDOS!! PEGA UM POR UM!!"
----------
Minha mãe me ensinou os NÚMEROS... "VOU CONTAR ATÉ DEZ. SE ESSE VASO NÃO APARECER VOCÊ LEVA UMA SURRA!"
--------
Brigadão Mãe !!!

9 comentários:

João Poeta disse...

Não sei se é um provérbio, ou se é uma frase bíblica dizendo o seguinte: " Ame o seu filho, mas não lhe poupe a vara". Eu fui criado nesse regime autoritário, levei muitas surras de cinto, e, era costume a mãe já preparar uma água de sal para lavar os vergões das chibatadas. E tem mais, nós, os irmão, conhecíamos o nosso pai pelo olhar. ah, aquele olhar felino nos deixava com muito medo, mesmo. Advinhávamos o que poderia vir a acontecer. Os irmãos mais velhos sofriam mais - pagavam pelos erros dos mais novos, para aprenderem a obedecer os mais velhos. Eu, e todos os meus irmãos apanhamos muito e não morremos por isto. Éramos nove homens e todos se tornaram homens do bem, graças ao regime autoritarista dos nossos
pais. Na atualidade, a educação dos filhos é bem diferente, mesmo porque uma grande maioria das crianças convivem muito pouco com os pais, e a informação que eles recebem pelos meios de comunicação de massa, vão moldando o caráter deles inconscientemente.
Para não ser tão prolixo, vou parar aqui, e aguardar os demais comentários para uma análise mais aprofundada do assunto.
Sheila, aquele abraço!
João

LISON disse...

Saudações!

Que Post Fantástico!
Amiga Sheila, eu também peguei alguns corretivos do meu pai, confesso que foram as melhores coisas que me aconteceram, e até hoje dou graças a Deus.
Até a década de 60 a sociedade brasileira vivia muito melhor, no que diz respeito à instituição família. E todos os indicadores comprovam o que estou lhe dizendo. Basta ir à delegacia da esquina e ler os livros de ocorrências da época. Constatam-se os baixos índices de agressões, são números incontestáveis. Depois, especialmente a partir da década de 70 alguns pensadores começaram a importar modelos educacionais de outros países e as coisas tomaram outro rumo. O desrespeito campeia a falta de dom senso, etc. os valores foram se invertendo, e hoje temos esse aleijo que muitos acham o supra-sumo em excelência de respeito e um verdadeiro avanço em termos de evolução.
Parabéns pelo excelente Post!
Abraços,
LISON.

Principe Encantado disse...

O pau comia, eu levei cada uma que nem gosto de lkembrar, mais pergunto; Como fomos educados e como são educados hoje, onde esta a melhor, os resultados indicam o que?
Abraços forte

Geraldo disse...

Olá Sheila,

Até lembro da educação rigorosa que recebi na escola e na familia, nunca achei demasiado, verifico nas novas gerações um total desrespeito aos pais e educadores.

Educação nunca é demais!!!

Abraço

Valéria disse...

Olá Sheila, também tive uma criação mais autoritária... não apanhei muito, mas apanhei, e não tenho nenhum trauma por isso... meu pai que não batia de jeito nenhum usava uma tática diferente. Quando era bem pequena, tinha uma mania irritante de gritar, mas meus gritos pareciam apito de fábrica, até os vizinhos detestavam... um dia, num destes gritos meu pai chega do trabalho... entra no quarto onde eu estava, tira a cinta e diz: -Grita, grita porque se vc não gritar vai apanhar... resumo, gritei até ficar completamente sem voz. Depois disso? Nunca mais gritei. Ou seja, ele me ensinou sobre consequências dos meus atos, sem me encostar a mão. Assim era meu pai.
Hoje também vejo filhos desrespeitando muito os pais isto me assusta sobremaneira.
Beijo enorme no coração

Lilian disse...

Olá querida amiga Sheila,

Parabéns pela postagem.

No meu tempo de criança, era bem assim, como diz o texto.

Em casa não apanhávamos muito não, porque éramos todas muito boazinhas e muito obedientes.
Mas se fizéssemos alguma coisa errada, vinha chinelada, palmada ou cintada.

Mesmo assim, nenhum dos 5 filhos(4 mulheres e o caçula, homem) ficou traumatizado, deixou de amar os pais.

Quando tive meus filhos, não batia, mas deixava de castigo, sentados num cantinho, para "pensar" o que tinham feito de errado. Como o amigo João, Grande Poeta disse, eu também controlava meus filhos com o olhar. São filhos amorosos e respeitosos até hoje e dizem que vão tentar educar da mesma forma.

Mas, já começaram diferente, pois eles me tratam até hoje, chamando-me de "Senhora" e os seu filhos já os tratam por "Você". Tenho certeza de que não conseguirão controlar com o olhar.

Carinhoso e fraterno abraço,
Lilian

MarcoAA_M disse...

Hoje, a Própria Televisão é a maior professora de desrrespeito à família!

A Maior Campanha das Novelas da TV (principalmente a "G") é destruir a família, que quando unida e harmônica é a maior escola de valores da sociedade.

Joselito disse...

Grande Sheila, nem tanto ao céu nem tanto a terra ... mas que os pais são os grandes responsáveis pela situação dos filhos, isto é ... com certeza.

SergioChristino disse...

Não sei se estou certo ou não, mas depois que criaram os beneficios pelos Direitos Humanos aos jovens e adolescentes, tudo virou de cabeça para baixo, os jovens não querem respeitar mais as pessoas mais velhas do que elas, sou do tempo bom que ficar em silencio e obedecer valiam para o nosso crescimento. Abraços

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin