Seguidores

quinta-feira, 10 de setembro de 2009

Quando não faço nada

História da preguiça
Havia um grande trabalho a ser feito e todo mundo tinha certeza de que alguém o faria. Qualquer um poderia tê-lo feito, mas ninguém o fez. Alguém se zangou porque era um trabalho de todo mundo. Todo mundo pensou que qualquer um poderia fazê-lo, mas ninguém imaginou que todo mundo deixasse de fazê-lo. Ao final todo mundo culpou alguém quando ninguém fez o que qualquer um poderia ter feito.
História popular
Autor desconhecido.
Prostituição infantil...
Lixo...
Fome...
Corrupção... Maltrato aos animais...

Qualquer tipo de drogas...

Machismo...

Será que NINGUÉM pode fazer nada pra melhorar as coisas ou TODOS podem, sim?

Abraços! Sheila Fonseca.

Fontes de pesquisa:

OBRA COLETIVA. Projeto Aribá português. editora Moderna, 1º ed., São Paulo, 2006.

www.google.com.br/imagens

6 comentários:

LISON disse...

SAUDAÇÕES!
AMIGA,
Quando optamos por não produzir, estamos abrindo as janelas da mais profunda pobreza!
Excelente Post!
Abraços!
LISON.

Rê(bonellinha) disse...

As pessoas acabam se ausentando com medo de se expor, com medo de represálias, da violência efim nos acovardamos mesmo diante dessas situaçções e ageadecemos a DEUS porque não foi conosco.

abs

Anônimo disse...

Sheila, acredtio que pecamos muito por omissão. Melhor seria se pecassemos por excesso de responsabilidade. Abaixo o jogo do empurra, empurra!
João Batista da Cunha
Uberaba - Uberaba -MG

moreijo disse...

e isto mesmo não esperar e sim fazer...valeu...fuiiiiiiiiii

blogdacomentarista disse...

Seu Post está certíssimo, Sheila. Temos uma tendência a adiar as coisas que precisam ser feitas e que estão bem diante dos nossos olhos. Ás vezes temos até oportunidades de fazermos algumas coisas, mas alegamos pressa, devido aos compromissos, e saímos rezando para que alguém faça o que devíamos ter feito. E quando muitos agem assim, fica tudo por fazer mesmo. Gostei do texto. Abs Denize

Joselito disse...

Um dia chegaram e levaram meu vizinho porque ele era comunista; como eu não era comunista não falei nada. Um dia chegaram e levaram meu outro vizinho porque era homossexual; como eu não era homossexual não falei nada. Um dia vieram e levaram outro vizinho porque era judeu; como eu não era judeu não falei nada. Um dia chegaram e me levaram e aí já não tinha mais ninguém para falar."

LinkWithin

Blog Widget by LinkWithin